Segunda, 23 de Maio de 2022 03:14
83 9.9870-0330
Saúde Saúde

Complexo de Patos atendeu mais de 41 mil pessoas e realizou mais de 3,3 mil cirurgias em 2021

Houve também 7058 internações, a realização de 3889 sessões de quimioterapia e ainda 158.631 diagnósticos em exames clínicos.

24/01/2022 15h06 Atualizada há 4 meses
Por: João Luis Gomes Fausto Fonte: Assessoria - CHRDJC
Créditos: Divulgação/ Assessoria
Créditos: Divulgação/ Assessoria

Os dados do balanço anual de prestação de serviços do Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC) não apenas impressionam pelo quantitativo e qualidade da assistência prestada, quanto demonstram o quanto a unidade, que integra a rede estadual de saúde, é importante para a população dos 89 municípios para os quais o Complexo é referência nas áreas de Clínica Médica, Urgência e Emergência, Oncologia e também para Covid. Entre janeiro e dezembro do ano passado, 41.419 pessoas foram atendidas na unidade, 3302 cirurgias foram realizadas, houve 7058 internações, a realização de 3889 sessões de quimioterapia e ainda 158.631 diagnósticos em exames clínicos.

 

A taxa de ocupação da unidade ficou em 75%. A maior demanda do hospital em 2021 foi na Urgência e Emergência onde se concentraram 27.024 atendimentos, seguida do setor de Ambulatório, onde foram registrados 14.395 atendimentos. Ao longo do ano, 7058 pessoas precisaram ficar internadas após darem entrada na unidade, e as que necessitaram de cuidados intensivos, contabilizaram 2187 diárias nas UTIs convencionais e mais 6800 nas UTIs Covid, além das diárias de Enfermarias.

 

O relatório de gestão anual do hospital demonstra ainda que das 3302 cirurgias realizadas, a maior parte delas, ou seja, 1544 procedimentos (47%), foram de procedimentos na área de Ortopedia, seguidos dos oncológicos, com 642 cirurgias (19%), depois Cirurgia Geral, com 537 casos (16%), cirurgia vascular, com 408 casos (12%) e mais 137 procedimentos Buco-Maxilo (4%). Houve ainda 24 cirurgias de Urologia, cinco de Otorrino e cinco Cirurgias Plásticas que juntas corresponderam a 1% dos procedimentos.

 

Um detalhe interessante, lembra o diretor geral do Complexo, Francisco Guedes, é que o bloco cirúrgico do hospital esteve em reforma durante seis meses e, neste período, os procedimentos eram realizados num espaço terceirizado, o que exigiu da equipe da unidade um esforço muito grande numa logística bem complexa. “Mesmo assim, com toda essa dinâmica, dentro e fora do hospital, ainda tivemos mais cirurgias em 2021 que em 2020, quando houve 3140 procedimentos. Isso demonstra o compromisso da equipe que deu o seu melhor para que os procedimentos continuassem ocorrendo sem prejuízos para nossos pacientes”, destaca o diretor, lembrando que não houve intercorrências em função dessa logística complexa. Os gráficos mensais de procedimentos cirúrgicos, inclusive, mostram que foi em meses do no segundo semestre, enquanto ocorreu a reforma, que houveram mais procedimentos. “Em outubro, tivemos o maior número de cirurgias/mês do ano, com 332 procedimentos, seguido de dezembro, com 319 e agosto, com 290”, disse o diretor. O novo bloco cirúrgico da unidade começou a ser utilizado em dezembro.

 

O setor de Exames Diagnósticos da unidade, que disponibiliza diversos exames de imagens, inclusive de Tomografia Computadorizada, também chama atenção pelos dados expressivos. Entre janeiro e dezembro do ano passado foram realizados 22.624 exames de Raios-X, 13.559 Tomografias Computadorizadas, 4.980 Eletrocardiogramas, 2570 Ultrassonografias, 338 Ecocardiogramas, 256 Endoscopias, 85 Ressonância Magnéticas. O laboratório de análises clínicas da unidade, que funciona nas dependências do hospital, realizou 158.631 exames, registrando uma média mensal de mais de 13 mil exames.

 

O Hospital do Bem, que integra o Complexo no atendimento aos pacientes oncológicos realizou ao longo de 2021, 3889 sessões de quimioterapia. O ambulatório de oncologia da unidade realizou 8653 atendimentos. Foram feitos ainda 785 diagnósticos de Anatomia Patológica e Citopatologia, 32 biópsias de colo uterino, 99 biópsias Prostáticas, 58 de nódulos de mama, 18 de ovário e 254 de pele. O balanço de atividades do Bem ainda inclui a realização de 119 cirurgias mastológicas, sendo 39 Mastectomias Radicais com Linfadenectomia Axilar, 21 Mastectomias simples com Linfadenectomia Seletiva Guiada (linfonodo sentinela), seis procedimentos de Quadrantectomias com Linfadenectomia Seletiva Guiada, oito Linfadenectomias Axilar Unilateral e 45 Setorectomias de Mama em Oncologia.

 

No setor Covid, ao longo de 2021, o Hospital registrou um total de 1480 internações, 806 altas e 528 óbitos. A média da taxa de ocupação dos leitos de UTI Covid esteve em 49%, considerando-se a totalidade de leitos disponíveis e de retaguarda, com picos de 88%, nos meses de maio e junho, e 87%, em março. A média da taxa de ocupação dos leitos das enfermarias Covid ficou em 29%, com picos de ocupação de 67% no mês de março, 66%, em maio e 62%, em junho. O pico de internações de pacientes Covid aconteceu no mês de maio, com 252 pacientes, seguido de junho, com 217 e março, com 198.

 

O diretor geral do Complexo, Francisco Guedes, destaca como muito positiva a atuação da unidade ao longo de 2021, num ano que continuou atípico por causa da pandemia e teve ainda intervenções de melhorias na unidade. “A rotina do hospital se manteve mesmo com a continuidade da pandemia, tivemos ampliação de indicativos em relação ao ano anterior e mantivemos uma prestação de serviço de qualidade, acolhendo nossos pacientes em suas mais variadas demandas. Foi um ano desafiador e que serviu também para mostrar a capacidade, profissionalismo e união de nossa equipe, pois, sem isso nós não teríamos conseguido manter essa logística de cirurgias fora da unidade com dados tão expressivos e resultados satisfatórios, tanto do ponto de vista de quantitativo, como de qualidade de atendimento”, reitera Francisco.

 

Francisco complementa, lembrando que o apoio da Secretaria de Estado de Saúde e a atuação dos profissionais, em todos os setores e funções, foi fundamental para que a unidade conseguisse fechar o ano com todos esses dados. “Tivemos todo o apoio da Secretaria de Saúde e nossa equipe foi guerreira e arregaçou as mangas, se doou e fez acontecer. Quero aproveitar a oportunidade e agradecer a todos pelo compromisso, empenho, dedicação e profissionalismo com que trataram nossos pacientes e despenharam suas funções”, finaliza o diretor que se prepara para novas obras na unidade que ganhará seis novas salas cirúrgicas, mais uma nova UTI. O processo de licitação já foi autorizado pelo governador João Azevêdo. O Complexo de Patos foi fundado em 1953 e tem, atualmente, 804 colaboradores e 158 leitos o total, sendo 27 deles no Hospital do Bem.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias