Sexta, 28 de Janeiro de 2022 14:12
83 9.9870-0330
Saúde Imunização

Saúde realiza treinamento sobre vacinação contra Covid-19 em crianças de 5 a 11 anos

Para o início da vacinação deste público, recomenda-se a priorização de crianças com deficiência permanente ou com comorbidades, crianças indígenas e quilombolas.

12/01/2022 23h43
Por: João Luis Gomes Fausto Fonte: Secom-PB
Créditos: Sumaia Villela/Agência Brasil
Créditos: Sumaia Villela/Agência Brasil

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) realizará, nesta sexta-feira (14), treinamento sobre a introdução da vacina contra a Covid-19 Pfizer-Comirnaty Pediátrica. A agenda será voltada para enfermeiros e técnicos das salas de vacina dos municípios e tem o intuito de esclarecer as dúvidas que ainda tenham permanecido após treinamento com o Ministério da Saúde.

 

De acordo com a coordenadora do Núcleo de Imunizações, Isiane Queiroga, o treinamento será on-line e os municípios irão participar em horários pré-estabelecidos, de acordo com sua Gerência Regional de Saúde. Ela explica que a previsão é que a vacinação das crianças entre 5 e 11 anos comece neste fim de semana, com entrega semanal das doses pelo Ministério da Saúde. 

 

Na Paraíba, a população de crianças entre 5 e 11 anos é estimada em 393.446. Isiane Queiroga recomenda que a vacinação deste público seja realizada em salas separadas da vacinação do adulto e que os municípios utilizem estratégias que respeitem as orientações da Anvisa. A dose aplicada é reduzida, 1/3 da dose normal. A tampa para o imunizante infantil é laranja, enquanto o do adulto é roxa.   

 

“Antes da vacinação, foram executados estudos pelo próprio laboratório com mais de 2.700 crianças. Sem nenhum evento adverso grave, os resultados garantem que a vacina da Pfizer é segura para esta população. É importante que os pais e/ou responsáveis levem suas crianças para vacinar, no sentido de proteger essa população, uma vez que uma nova variante começou a circular no estado”, pontua.

 

Para o início da vacinação deste público, recomenda-se a priorização de crianças com deficiência permanente ou com comorbidades, crianças indígenas e quilombolas. À medida que a vacinação for avançando, devem ser incluídas as que vivem em lar com pessoas com alto risco para evolução grave de Covid-19. A orientação da SES é que a oferta da vacina para as crianças sem comorbidades inicie em ordem decrescente. Os pais ou responsáveis devem estar presentes, manifestando sua concordância com a vacinação. Em caso de ausência de pais ou responsáveis, a vacinação deverá ser autorizada por um termo de assentimento por escrito.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias