Sexta, 28 de Janeiro de 2022 14:00
83 9.9870-0330
Coronavírus Pandemia

Estados retomam restrições e Paraíba monitora casos de covid-19 e gripe

Na segunda-feira foi a vez de Pernambuco e Bahia anunciarem também novas medidas [...]

12/01/2022 12h02 Atualizada há 2 semanas
Por: João Luis Gomes Fausto Fonte: Os Guedes - Nonato Guedes
Créditos: Marcos de Paula
Créditos: Marcos de Paula

Pelo menos cinco Estados do Norte e Nordeste do Brasil publicaram decretos nos últimos dias com medidas para restringir ou mesmo suspender eventos com aglomerações, além de outras ações por conta do avanço das epidemias de covid-19 e gripe. Na Paraíba, o secretário de Saúde, Geraldo Medeiros, informou que o governo vem monitorando a situação dos casos, inclusive da variante Ômicron da Covid-19, ao mesmo tempo em que se articula com prefeituras municipais para um maior controle na promoção de eventos na temporada de verão.

 

No Acre, o governo do Estado decretou situação de emergência na saúde pública. Em meio ao apagão de dados do Ministério da Saúde, as medidas tentam conter o avanço de casos de covid-19 gerados pela variante ômicron, que causam superlotação nas unidades de saúde e internações em hospitais. O primeiro Estado a adotar regras para reduzir o público de eventos foi o Ceará, que ainda no último dia 5 anunciou a redução de público para 250 pessoas, em eventos em locais fechados, ou 500, para locais abertos. Por conta das medidas, vários shows marcados no Estado foram cancelados ou remarcados. No Estado, houve alta de 216% nos casos de covid-19 na primeira semana de janeiro, em comparação à média de dezembro: 3.157 contra 997. Na sexta-feira foi a vez do Amazonas publicar um decreto suspendendo a realização de grandes eventos em todo o Estado e limitando o público máximo para apresentações a, no máximo, 200 pessoas. A medida vale por tempo indeterminado.

 

Na segunda-feira foi a vez de Pernambuco e Bahia anunciarem também novas medidas, com uma semelhança: eventos nos dois Estados só podem ter 50% da capacidade do local e, no máximo 3 mil pessoas. Todos os participantes devem comprovar esquema vacinal completo. Na Bahia, a exigência de vacinação agora se estende também para bares e restaurantes. Lá, já foi confirmada a disseminação da variante ômicron. Em Pernambuco, o decreto endureceu outras regras. O passaporte da vacina passou a exigir dose de reforço para pessoas a partir de 55 anos. Em caso de encontros com mais de 300 pessoas, será exigida a apresentação de um teste negativo para covid-19. Em restaurantes, bares e lanchonetes, a quantidade de pessoas por mesa não pode passar de 20. Na Paraíba, o prefeito de Cabedelo, Vítor Hugo, gravou um vídeo em que pede desculpas por ter aparecido sem máscara em um evento artístico na cidade nos últimos dias. Assumiu o erro e prometeu que não irá repeti-lo. Ao mesmo tempo, anunciou medidas para redução do número de participantes de shows que ainda estão agendados para o próximo fim de semana com artistas. Informou que a prefeitura continua disposta a colaborar com o governo do Estado e demais autoridades e frisou que a vigilância no município é constante, além da intensificação de vacinação e de testes contra a Covid.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias