Quarta, 20 de Outubro de 2021 19:11
83 9.9870-0330
Policial Brasil

Agente que estuprou presa prometeu acelerar audiência de custódia em troca de sexo

Durante audiência de custódia no domingo, a Justiça concedeu liberdade provisória acautelada à mulher de 24 anos.

12/10/2021 18h07 Atualizada há 1 semana
Por: João Luis Gomes Fausto Fonte: O Dia
Créditos: Reprodução
Créditos: Reprodução

O policial penal Alcides Barbosa confessou ter cometido estupro contra uma mulher presa na unidade José Frederico Marques, em Benfica, em troca de acelerar a audiência de custódia. O caso foi descoberto por uma policial penal da mesma unidade, e denunciado à diretoria da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap). Barbosa foi autuado em flagrante, com pena de seis a dez anos de detenção.

 

Durante audiência de custódia no domingo, a Justiça concedeu liberdade provisória acautelada à mulher de 24 anos. Ela havia sido presa por tráfico de drogas ao tentar entrar com maconha nas partes íntimas, durante uma visita à unidade do Degase, na Ilha do Governador, onde um namorado, menor de idade, está internado.

 

Segundo a Seap, o caso foi descoberto após a denúncia de uma policial penal da mesma unidade. Ela estava no plantão do último sábado (9), e ao saber do episódio, avisou a direção da unidade. Os envolvidos foram levados à 21ª DP (Bonsucesso), onde Alcides confessou o crime e foi autuado em flagrante pelo artigo 213 do Código Penal – “constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a ter conjunção carnal […] ou ato libidinoso”.

 

Após o caso, a Seap afirmou que “além de solicitar celeridade nas investigações da Corregedoria, o secretário da pasta, Fernando Veloso, determinou a criação de um grupo de trabalho para identificação das fragilidades no acautelamento das internas na unidade visando a adoção das medidas necessárias”. O grupo de trabalho terá a participação de membros da Coordenação de unidades Prisionais Femininas e Cidadania LGBTQI+ (Cofemci), Corregedoria, Ouvidoria, Subsecretaria de Gestão Operacional e Subsecretaria de Tratamento Penitenciário.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias