Segunda, 20 de Setembro de 2021 20:02
83 9.9870-0330
Coronavírus Paraíba

Saúde distribui 52.068 doses de vacina contra a covid-19 para reforço na população acima de 70 anos

A dose de reforço deve ser aplicada com imunizante da Pfizer, independente das vacinas utilizadas anteriormente, sendo possível a intercambialidade entre os laboratórios Astrazeneca, Coronavac e Janssen.

15/09/2021 11h20
Por: João Luis Gomes Fausto Fonte: SECOM-PB
Créditos: Myke Sena/MS
Créditos: Myke Sena/MS

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) inicia, nesta quarta-feira (15), a distribuição de 52.068 doses de vacina da Pfizer para realizar a dose de reforço na população acima de 70 anos. As vacinas serão encaminhadas para os 223 municípios paraibanos. A estimativa do público para dose de reforço é de 277.846 pessoas, entre idosos e imunossuprimidos, que serão vacinados logo que os imunizantes cheguem ao estado. 

 

A distribuição das vacinas para reforço leva em consideração a Resolução CIB nº 167 aprovada, nesta dessa terça-feira (14), que determina o uso de 50% das doses 1 (D1) Pfizer, que cheguem dentro da estimativa da população maior de 18 anos, para distribuição da dose de reforço a partir da 50ª pauta. Para o secretário de Estado da Saúde, Geraldo Medeiros, a medida se faz oportuna para que população mais vulnerável ao vírus seja protegida com uma dose extra da vacina.

 

“Vamos realizar esta dose de reforço conforme previsto no Plano Nacional de Imunização, que determina a aplicação na população idosa acima de 70, desde que tenha completado o esquema vacinal há 6 meses, seja com a segunda dose ou com dose única. A medida visa proteger a parcela da população que pode ter a forma mais agravada do vírus, mesmo com o esquema vacinal completo”, ressalta.

 

A dose de reforço deve ser aplicada com imunizante da Pfizer, independente das vacinas utilizadas anteriormente, sendo possível a intercambialidade entre os laboratórios Astrazeneca, Coronavac e Janssen. Estão enquadrados neste grupo prioritário: 

 

1) Todos os idosos acima de 70 anos – o reforço deverá ser administrado 6 meses após a última dose do esquema vacinal (segunda dose ou dose única), independente do imunizante aplicado.

 

2) Pessoas com alto grau de imunossupressão: I - Imunodeficiência primária grave; II - Quimioterapia para câncer; III - Transplantados de órgão sólido ou de células tronco hematopoiéticas; (TCTH) em uso de drogas imunossupressoras; IV - Pessoas vivendo com HIV/Aids com CD4 <200céls/mm3; V - Uso de corticóides em doses 20 mg/dia de predinisona, ou equivalente, por 14 dias; VI - uso de drogas modificadoras da resposta imune (Metotrexato, Leflunomida, Micofenolato de mofetila, Azatiprina, Ciclofosfamida, Ciclosporina, Tacrolimus, 6-mercaptopurina, biológicos em geral e inibidores da JAK).

 

3) Indivíduos com alto grau de imunossupressão, o intervalo para a dose de reforço deverá ser de 28 dias após a última dose do esquema básico.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias